MARÇO 2019

EXPOSIÇÃO

GALERIAS | CASA MUNICIPAL DA CULTURA

De 9 de Março a 20 de Abril

EXPOSIÇÃO COLETIVA MUSEU DAS CAUSAS Coleções Agostinho Santos

Para os artistas de Causas, as obras de arte devem abordar questões essenciais e não aspetos sociais frívolos, efémeros ou supérfluos. Nesse sentido, as obras que integram as exposições do Museu de Causas resultam da observação e reflexão críticas das realidades e problemas atuais da sociedade e do mundo, apresentando-se como alegorias e ironias críticas ou impactantes protestos, inclusive no modo com mobilizam e combinam diferentes linguagens artísticas, materiais e técnicas.
Localizada numa região com problemas e anseios muito específicos, Seia conta com alguns artistas de causas que aderiram ao projeto museológico solidário criado e dirigido por Agostinho Santos.
O projeto é constituído por duas coleções: obras de Agostinho Santos e obras criadas por mais de 350 artistas nacionais e estrangeiros, que vão sendo mostradas nas exposições do Museu de Causas. Nenhuma exposição é igual à anterior ou se repete nas seguintes.
A cada nova exposição, o Museu de Causas afirma-se como um importante repositório das prioridades sociais e mobilização dos cidadãos para causas comuns, testemunhadas por desenhos, pinturas e esculturas que provocam emoções e reflexões, inspiram ideias e ações, educam.

Horário da Exposição:
De segunda a sexta-feira: das 10H às 18Horas
Domingos das 14:00H às 17:30 Horas

Entrada livre

FEVEREIRO 2019

EXPOSIÇÃO

FOYER CINETEATRO | CASA MUNICIPAL DA CULTURA

De 7 de Fevereiro a 3 de Março

EXPOSIÇÃO MERCADORIA HUMANA _ Fotografia e Artes Plásticas

A exposição conta com fotografias da autoria de Pedro Medeiros e intervenções sobre manequins da autoria dos alunos da ARCA EUAC (2010-20118).
O Município de Seia é parceiro do Projeto Mercadoria Humana 3 - Projeto de Sensibilização em Tráfico de Seres Humanos (TSH), da ONGD Saúde em Português, o qual é financiado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego através da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.
Esta exposição tem como objetivos principais a prevenção, sensibilização, informação e consciencialização acerca da problemática do Tráfico de Seres Humanos para fins de exploração laboral e sexual, combatendo desta forma o alheamento da sociedade relativamente à natureza e opacidade deste fenómeno, bem como responsabilizar e alertar todos/as para os seus deveres cívicos enquanto crime público.
O Tráfico de Seres Humanos é um fenómeno que tem vindo a assumir proporções preocupantes à escala mundial, as quais, cada vez com maior relevo, fazem parte da agenda política nacional e europeia. Embora o número de pessoas que anualmente é vítima do crime de Tráfico Humano varie de acordo com fontes diversas, é consensual que o número de vítimas tem aumentado em todo mundo. À semelhança do que tem acontecido a nível mundial, também em Portugal o número de vítimas tem vindo a aumentar.

Entrada livre

DEZEMBRO 2018 | JANEIRO 2019

EXPOSIÇÃO

GALERIAS | CASA MUNICIPAL DA CULTURA

De 7 | Dezembro | 2018 a 27 | Janeiro | 2019

EIS-ME AQUI - Exposição de Desenho de Adua Guerra Santos, com curadoria de Sérgio Reis

A exposição tem como principal objetivo apresentar Adua Guerra Santos e a sua obra recente, mostrando desenhos a grafite e carvão sobre papel e tela realizados entre 2015 e 2018.

A expressividade do desenho a grafite ou carvão, capaz de tornar grandiosa a simplicidade de meios, serve admiravelmente ao artista para partilhar o seu mundo místico, cruzando elementos simbolistas, formas minerais e orgânicas, sugerindo espaços opressores ou vislumbrando o infinito. A exposição surpreende ainda pela apresentação despojada das obras, que se dão a ver com a maior simplicidade.

Adua Guerra Santos nasceu em Lisboa em 1960. Estudou em Lisboa, na Escola António Arroio, na Academia Vetrinistica de Milão na Universidade de Lisboa e no Ar.Co, onde foi aluno do prof. Manuel Rodrigues e do pintor João Queiroz. Trabalhou vários anos em publicidade e, em 2001, dedicou-se ao desenho e à escrita, mais tarde com atelier na Avenida 211 - Coletivo de Artistas, Lisboa. Em 2012 publicou o seu primeiro romance, "Apolo".
Em 2015 realizou a exposição "se não perguntarem eu sei", na Capela do Monte, em Lisboa, a partir da leitura das Confissões de Santo Agostinho, e em 2016 a exposição "Glória", na Galeria Diferença, Lisboa, a partir da monumental obra de Hans Urs Von Balthazar, "Glória - uma Estética Teológica". Em 2017 mostrou estudos sobre diversos temas em "Grafite", na Galeria Giefarte, Lisboa, e expôs "Formas do Mistério" com Maria Gabriela Llansol, João Barrento e Maria Etelvina Santos, no MU.SA, em Sintra.
"Eis-me Aqui" traz-nos uma visão particular do mundo, a do artista, que se cruza com as realidades comuns para as iluminar, dar a ver, sugerir entendimento e compreensão.

Horário da Exposição:
De segunda a sexta-feira: das 10H às 18Horas
Domingos das 14:00H às 17:30 Horas

Entrada livre

topo